Sobre Hemocentro Catalão

O Hemocentro de Catalão existe para atender àqueles que necessitam de sangue. Doe Sangue. Sangue é Vida!

ALGUMAS CONSIDERAÇÕES DA PORTARIA/MS 2712 de 12 de novembro de 2013.

braço - considerações 1353

Art. 1º Esta Portaria redefine o regulamento técnico e procedimentos hemoterápicos, nos termos do Título II.
Art. 2°O Regulamento Técnico, de que trata esta Portaria, tem o objetivo de regular a atividade hemoterápica no país, de acordo com os princípios e diretrizes da Política Nacional de Sangue, Componentes e Hemoderivados, no que se refere à captação, proteção ao doador e ao receptor, coleta, processamento, estocagem, distribuição e transfusão do sangue, de seus componentes e derivados, originados do sangue humano venoso e arterial, para diagnóstico, prevenção e tratamento de doenças.
§ 1º É de observância obrigatória o presente regulamento técnico e respectivos Anexos por todos os órgãos e entidades, públicas e privadas, que executam atividades hemoterápicas em todo o território nacional no âmbito do Sistema Nacional de Sangue, Componentes e Derivados (SINASAN).

§ 3° Os serviços de hemoterapia promoverão a melhoria da atenção e acolhimento aos candidatos à doação, realizando a triagem clínica com vistas à segurança do receptor, porém com isenção de manifestações de juízo de valor, preconceito e discriminação por orientação sexual, identidade de gênero, hábitos de vida, atividade profissional, condição socioeconômica, cor ou etnia, dentre outras, sem prejuízo à segurança do receptor.

Art. 6° A transfusão de sangue e seus componentes deve ser utilizada criteriosamente na medicina, uma vez que toda transfusão traz em si um risco ao receptor, seja imediato ou tardio, devendo ser indicada de forma criteriosa.

Art. 30 A doação de sangue deve ser voluntária, anônima e altruísta, não devendo o doador, de forma direta ou indireta, receber qualquer remuneração ou benefício em virtude da sua realização.

O Hemocentro Regional de Catalão/HEMOCAT adota como critérios básicos para avaliar quem se encontra ou não apto a doar sangue aqueles estabelecidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), órgão responsável pela legislação nacional de hemoterapia. A legislação da Política Nacional de Sangue e Hemoderivados, estabelecida na PORTARIA/MS 2712 de 12 de novembro de 2013, que é a última que legisla sobre doação de sangue, e desde já podemos perceber que é atualizada para os dias de hoje, é claro, que nós profissionais da área da saúde discordamos de certos artigos e parágrafos da lei, todavia devemos acreditar nos profissionais do Ministério da Saúde, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA e da Vigilância Sanitária Estadual – VISA/GO, quando das mudanças dessas portarias para os Hemocentros e Bancos de Sangue. Nas mudanças seguem nossas sugestões e elas são exaustivamente estudadas e aprovadas por pessoas, que acredito ter responsabilidade suficiente para dar seu parecer final, principalmente no que tange à VIDA.

Para doação de sangue o candidato passa por uma triagem técnica, no qual verifica seus sinais vitais e logo após é realizada uma triagem clínica, onde é submetido a uma entrevista, realizada por um profissional de saúde, que faz algumas perguntas de caráter pessoal e íntimo. As informações prestadas são mantidas em rigoroso sigilo.                    O HEMOCAT não discrimina ninguém, mas existem doenças que podem ser transmitidas pelo sangue e que, às vezes, não podem ser totalmente evitadas com a realização dos exames laboratoriais de triagem do sangue, já que existe um período no qual as infecções nem sempre são detectadas nos exames. Durante certo período temos a chamada janela imunológica que é: “O período correspondente entre o início da infecção e a detecção dos anticorpos pelos testes laboratoriais”. Durante essa janela imunológica os testes não detectam a infecção. Assim os resultados serão negativos, mesmo se a pessoa estiver infectada pelo vírus”(HIV/ TELELAB/MINISTÉRIO DA SAÚDE).

Para doação de sangue, é obrigatório apresentar documento de identificação com fotografia, emitido por órgão oficial. É necessário a identificação do doador(a) de sangue, em todas as doações, PORTARIA/MS 2712 – “Art.5°  XX –  documento oficial com fotografia: diz respeito à Carteira de Identidade, Carteira Nacional de Habilitação, Carteira de Trabalho, Passaporte, Registro Nacional de Estrangeiro, Certificado de Reservista e Carteira Profissional emitida por classe, sendo aceitas fotocópias autenticadas desde que as  fotos e inscrições estejam legíveis e as imagens permitam a identificação do portador”.

Um gesto de cidadania, também precisa ser concretizado com segurança por quem realiza e principalmente para quem dele precisa. Não podemos coletar o sangue de um “indigente”, porque primeiro precisamos assegurar a saúde de nosso doador(a) de sangue e segundo garantir um controle de qualidade de nosso produto para quem dele necessitar.
Através de todos os meios de comunicação, principalmente TV, rádios e redes sociais, solicitamos doadores(as) de sangue, porque nós profissionais do HEMOCAT, temos plena convicção de que todos os dias, SALVAMOS MUITAS VIDAS , pois é missão primordial de nosso trabalho.

No artigo intitulado: “Considerações acerca da violência por orientação sexual e identidade de gênero no Brasil: características, avanços e limitações”, de Camilo de Lélis Diniz de Farias, no http://www.ambito-juridico.com.br.
“Ainda, destacamos que, apesar das tentativas de avanço no campo legal, a legislação nacional ainda cede, em diversos momentos, a arroubos preconceituosos. Citamos, por exemplo, a Portaria nº 1353/2011 do Ministério da Saúde que, regulamentando o processo de transfusão sanguínea, prevê em seu Anexo, artigo 34, parágrafo 11, inciso IV, alínea d: “considerar inapto temporário por 12 meses o candidato que tenha sido exposto a qualquer uma das situações abaixo: d) homens que tiveram relações sexuais com outros homens e/ou as parceiras sexuais destes”.

O HEMOCAT, unidade de saúde pública, que presta serviço em hemoterapia e hematologia, em relação a orientação sexual (heterossexualidade, bissexualidade, homossexualidade) não deve ser usada como critério para seleção de doadores de sangue, por não constituir risco em si própria. Não compartilhamos com a discriminação, preconceito e a violência contra qualquer grupo de doadores(as), colaboradores ou parceiros dentro de nossa sociedade pós-moderna. Apenas obedecemos critérios legais, garantindo um rigoroso controle de qualidade de nosso sangue, hemocomponentes e hemoderivados, isto é, temos como premissas básicas o cumprimento da legislação (consultar Portaria/MS 2712 de 12/11/2013 – Art. 64) e o compromisso com a segurança na assistência ao paciente. Aguardamos por todos aqueles que sintam vontade de compartilhar com o próximo sua VIDA.

Celmo Antônio de Araujo
Diretor Técnico/HEMOCAT

Anúncios

2013 – UM AGRADECIMENTO

um agradecimento

Chegamos ao final de mais um ano. Foi rápida essa passagem por 2013!

Muitas foram as novidades, as descobertas e, principalmente o crescimento que obtivemos durante essa longa caminhada do ano que terminou.

Nossa equipe desde os primeiros dias mostrou-se unida e com o pensamento voltado para atender o próximo, que é nossa primordial missão – SALVAR VIDAS! Construímos grandes vínculos afetivos que marcam nossa presença na comunidade, no que tange a área da saúde. A preocupação com cada um é uma das principais características de toda equipe.

Durante 2013 procuramos a melhor forma de atender nossos doadores(as) e nossos pacientes. A amizade, o companheirismo, a solidariedade e o carinho foram pontos positivos importantes para o crescimento pessoal dos funcionários que arduamente desenvolveram suas tarefas.

Temos defeitos, temos problemas e sempre teremos. Quando alguns são solucionados, surgem outros, e, a cada dia, aparece um novo desafio. Nesse universo, convivem pessoas diferentes. E nessa diferença alcançamos experiências de vida, em nossos relacionamentos, em nossa profissão e temos um aprendizado mútuo.

Alguns são mais irritados, mais fechados. Outros já são mais alegres e extrovertidos. Todos carecem de atenção, de cuidado, de ternura. Há alguns mais jovens, outros mais velhos. Falam coisas diferentes. Olham o mundo cada um à sua maneira. Alguns sabem do poder que têm. Outros parecem não se preocupar com isso. Todos são pessoas queridas e estamos juntos todos os dias. Há dias mais quentes e outros mais frios. Há dias mais felizes e outros mais dolorosos. Mas estamos juntos. E o HEMOCAT tenta ser um lugar acolhedor para que cada um possa exercer sua vocação com ética e cidadania.

No dia 14 de junho comemoramos o DIA MUNDIAL DO DOADOR DE SANGUE, dia 25 de novembro o DIA NACIONAL DO DOADOR DE SANGUE, 08 de dezembro foi nossa CONFRATERNIZAÇÃO e nos dias 14 a 21 de dezembro a SEMANA DE MOBILIZAÇÃO NACIONAL PARA DOAÇÃO DE MEDULA ÓSSEA, foram datas importantes com agradecimentos e homenagens aos nossos doadores(as) de sangue e nossa equipe. Nossas empresas parceiras foram 55 durante todo o ano, elas muito contribuíram para o nosso bom funcionamento, aumento do estoque de sangue e divulgação de nosso trabalho.

No balanço geral de 2013 tivemos: 3700 candidatos a doação de sangue. Desdes: 3100 (84%) foram aptos, 600 (16%) inaptos, sendo 125 (21%) dos inapatos por uso de medicamentos. 1200 cadastros de medula óssea, sendo 03 doadores(as) compatíveis e 2250 transfusões sanguíneas.

Por fim, muito trabalho temos pela frente. Existem inúmeros desafios em nosso caminho. É tempo de fim e de recomeço. Tempo de criar novas expectativas e realizar velhos sonhos. É o momento de exercitar o amor, a fraternidade e a união. Lutar pela igualdade entre as desigualdades, a paz em meio a guerra. Nosso eterno agradecimento. Contamos com todos para que possamos fazer sempre e muito mais pelo HEMOCAT nesse novo ano – 2014!

 Celmo Antônio de Araujo

Diretor Técnico – HEMOCAT

2014

O HEMOCAT DESEJA BOAS FESTAS

O Hemocentro Regional de Catalão deseja que o Natal não seja apenas uma comemoração, mas o início de uma nova geração. A melhor mensagem de Natal é aquela que sai em silêncio de nossos corações e aquece com ternura os corações daqueles que nos acompanham em nossa caminhada pela vida. Melhor do que todos os presentes por baixo da árvore de Natal é a presença de uma família feliz e poder salvar vidas.  Celebrar o verdadeiro sentido do Natal seria quebrando essa regra consumista, trocando-a pela gratuidade, pelo amor e pela humanização de nós mesmos.

Agradecemos a todos os doadores(as) que estiveram conosco neste ano de 2013, e que neste novo esperamos contar sempre com sua presença, ajudando a aqueles que necessitam de sangue, para se manterem saudáveis.

Um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo, de todos aqueles que fazem o HEMOCAT.

Amor, saúde e muita paz!

´l0oçp

´lçll

SEMANA DE MOBILIZAÇÃO NACIONAL PARA DOAÇÃO DE MEDULA ÓSSEA – 14 a 21 de dezembro

gotinha da semana nacional medula óssea“Neste Natal, dê um presente a quem precisa de você para viver: cadastre-se como doador de medula”.

A lei nº 11.930 de 22 de abril de 2009, que ficou conhecida como Lei Pietro, é uma homenagem ao jovem gaúcho Pietro de Albuquerque, falecido no dia 03 de fevereiro deste ano, vítima de Leucemia Mielóide Aguda, depois de 14 meses de luta contra a doença.

Medula Óssea: doe esperança, doe vida em vida!

“É um tecido líquido-gelatinoso encontrado no interior dos ossos, sendo conhecido popularmente como “tutano”. A medula óssea produz os componentes do sangue, incluindo as hemácias ou células vermelhas, responsáveis pelo transporte do oxigênio na circulação, os leucócitos ou células brancas, agentes mais importantes do sistema de defesa do nosso organismo, e as plaquetas, que atuam na coagulação do sangue. O transplante de medula óssea beneficia pacientes com produção anormal de células sanguíneas, geralmente causada por algum tipo de câncer no sangue como leucemias e linfomas, além de portadores de aplasia medular, entre outras doenças.

Passo a passo para tornar-se doador

Para integrar o cadastro de doadores, é necessário: • ter entre 18 e 55 anos, boa saúde e não apresentar doenças como as infecciosas ou as hematológicas; • apresentar documento oficial de identidade, com foto; • preencher os formulários: ficha de identificação do candidato e termo de consentimento; • colher uma amostra de sangue com 5ml para testes, para fazer o exame HLA (Antígenos Leucocitários Humanos) que irá determinar as características genéticas necessárias para a compatibilidade entre o doador e o paciente. O tipo de HLA será cadastrado no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (RREDOME), vinculado ao Instituto Nacional do Câncer (INCA).

Compatibilidade

A chance de encontrar um doador compatível entre irmãos, filhos de mesmo pai e mesma mãe, é estimada em 25% a 30%, aproximadamente. Entre pessoas não aparentadas, essa possibilidade pode chegar a 1 para 100.000 candidatos cadastrados. A compatibilidade é verificada pela semelhança entre os antígenos dos leucócitos do doador com os do receptor, por meio do exame de HLA (Antígenos Leucocitários Humanos). Portanto, quanto mais candidatos cadastrados, maiores as chances de encontrar o doador ideal para os pacientes que precisam de transplante. Se o candidato for considerado compatível com um paciente, ele será consultado, mais uma vez, para decidir sobre a doação. Antes da doação, o doador faz um rigoroso exame clínico incluindo exames complementares para confirmar o seu bom estado de saúde. Não há exigência quanto à mudança de hábitos de vida, trabalho ou alimentação, e, se tudo der certo, ele se tornará um doador. Coleta

Há duas formas básicas para coleta da medula óssea de um doador: • punções no osso da bacia, por meio de agulhas especiais, sob efeito de anestesia. Os doadores passam por um pequeno procedimento cirúrgico, de aproximadamente 90 minutos. • aférese, procedimento de coleta por via periférica, que se assemelha a uma doação de sangue. Não requer internação nem anestesia.

A escolha sobre o tipo de coleta não é uma decisão do doador ou do paciente, mas sim uma indicação médica, de acordo com o tipo de patologia ou diagnóstico do paciente. Retira-se um volume de medula do doador de, no máximo, 15%. Esta retirada não causa qualquer comprometimento à saúde.

Transplante

O paciente é tratado com quimioterapia, que destrói sua própria medula, e recebe a medula óssea doada por meio de transfusão. Essa nova medula é rica em células chamadas progenitoras. Em duas semanas, a medula óssea transplantada já estará produzindo células novas. Para os doadores, os riscos são praticamente inexistentes. Apenas 10% da medula óssea são retirados e, dentro de poucas semanas, a medula doada será recomposta pelo organismo. O transplante de medula óssea é a única esperança de cura para muitos portadores de leucemias e outras doenças do sangue, como aplasia medular”.

  Não confundir

Medula óssea: popularmente conhecida como “tutano”, é constituída por tecido líquido-gelatinoso, ocupando a cavidade dos ossos.

 

Medula espinhal: formada de tecido nervoso que ocupa o espaço dentro da coluna vertebral, cuja função é transmitir os impulsos nervosos, a partir do cérebro, para todo o corpo.

Fonte: Instituto Nacional do Câncer/INCA e Fundação HEMOMINAS

Destarte, o nascimento é a maior celebração que a vida nos proporciona, quando uma nova pessoa surge, ela traz consigo as maiores felicidades. Mas existe outro momento que enche de alegria e gratidão os corações de muitas pessoas: é o nascer de novo, até é bíblico. João 3 – Jesus declarou: “Digo a verdade: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não nascer de novo…Respondeu Jesus: Digo a verdade: Ninguém pode entrar no Reino de Deus se não nascer da água e do Espírito”. Tomo a liberdade e de maneira respeitosa de acrescentar: em certas circunstâncias da vida também é preciso renascer do sangue, porque SANGUE É VIDA. A oportunidade de recomeçar a vida, quando as esperanças são poucas, é o maior presente que alguém pode receber. E existem inúmeras pessoas que precisam muito deste presente. Sua participação é fundamental nesse gesto altruísta. A direção e os funcionários do HEMOCAT dão um muito obrigado pelo seu gesto de doação e esperamos que continue contribuindo para essa corrente que é a VIDA. Para quem doa, são alguns minutos. Para quem recebe, uma vida inteira – “seu sangue faz a vida continuar!”.

vilmar das neves, semana nacional da medula ósseaFoto: VILMAR DAS NEVES. Doador de Medula Óssea no HEMOCAT. Foi compatível com um receptor/paciente em Curitiba – PR. Na época Vilmar tinha 53 anos e o paciente 21 anos. Foram realizadas duas doações para o mesmo paciente.   O doador submeteu-se aos dois processos de coleta, por punção no osso e aférese.

Celmo Antônio de Araujo

Diretor Técnico – HEMOCAT

Comemoração do DIA NACIONAL DO DOADOR DE SANGUE

mãos com coração

Semana de 25 a 30 de novembro bate recordes de doações

 Depois de divulgada a programação em todos os meios de comunicação da cidade,   o evento no HEMOCAT entre os dias 25 e 30 de novembro mobilizou  220 candidatos à doação de sangue, que resultaram em  197  bolsas coletadas. Aproveitamos o momento para agradecer as empresas parceiras (VALE FERTILIZANTES, JOHN DEERE, ROTARY CLUB 1º DE NOVEMBRO, CORPO DE BOMBEIROS, ASSOCIAÇÃO CULTURAL ORQUESTRA DE CATALÃO/ACOC, EMPRESA DE SEMENTES e WWW.DIARIODIGITAL.NET.BR) e todos os doadores voluntários que contribuíram para o aumento do estoque de sangue e hemocomponentes que muito ajudará nas festividades do final de ano.

 

DIA DO DOADOR DE SANGUE

DIA DO DOADOR DE SANGUE

A importância do sangue para a vida

O sangue é um composto de células que cumprem funções como levar oxigênio a cada parte do  corpo, defender o organismo contra infecções e participar na coagulação. Não existe nada que substitua o sangue. Assim, ele é vital, e quando uma pessoa precisa de uma transfusão de sangue, recorre ao doador, que pode ser qualquer pessoa. A quantidade de sangue retirada não afeta a saúde porque a recuperação é imediatamente após a doação. Uma pessoa adulta de 70 Kg tem em média cinco litros de sangue e em uma doação são coletados no máximo 450 mililitros. O doador(a)  passará por uma triagem técnica e clínica(entrevista) que tem o objetivo de dar maior segurança para o interessado e aos pacientes que receberão o sangue. O seu gesto poderá salvar até três vidas.

Nesse dia 25, temos muito para homenagear e agradecer nossos doadores e doadoras de sangue – “salvamos inúmeras vidas!”. Temos consciência que precisamos comemorar, sabemos do empenho e colaboração de todos. Os desafios virão e serão superados com gestos de carinho e altruísmo.

Para a área da saúde, tornou-se via de regra, vivemos em um mundo pós-moderno, onde o paradigma científico fez uma enorme e drástica separação entre corpo e mente e transformou os humanos e a natureza, e perdeu o sentido de totalidade, mesmo assim predomina no ser humano a dimensão do espírito altruísta. Dentro dessa área muitas foram às mudanças, várias são as especialidades médicas, inúmeros são os medicamentos que tanto trouxeram benefícios para o diagnóstico das doenças e também para as formas de cura, contudo não existe substituto para o sangue em certas enfermidades e ocasiões – esse sim é VIDA e gera VIDA!

Nós profissionais da área da saúde do HEMOCAT – diretorias e funcionários dão um muito obrigado pela confiança, espontaneidade e empenho. Parabéns a todos pelo gesto de grandeza. São pequenos atos que nos fortalece. Para quem doa, são alguns minutos. Para quem recebe, uma vida inteira – “seu sangue faz a vida continuar!”.

 Image

Celmo Antônio de Araujo

Diretor Técnico – HEMOCAT